9 linhas de financiamento para auxiliar seu cliente a produzir a própria energia

A crescente no mercado solar Brasileiro é visível, só no primeiro semestre do ano, já foram comercializados 38% a mais do que o comparado ao ano todo de 2017. Os incentivos fiscais e as linhas de financiamento são uns dos principais auxílios na propagação e popularização da energia solar. Mas na hora de fechar o negócio, você lembra e conhece as linhas de financiamento de energia solar para informar ao seu cliente?”



São diversas as linhas de financiamento para projetos de energia solar fotovoltaica, de bancos públicos a privados e que permitem o pagamento parcelado pelo mesmo valor que pagaria na conta de luz, tornando assim a aquisição de sistemas fotovoltaicos mais acessível e popular.

Um financiamento acessível e adequado ao perfil do cliente pode ser fator decisivo na hora de fechar um negócio! Por isso é fundamental estar atualizado com as opções disponíveis no mercado.

Confira abaixo algumas linhas de financiamento disponíveis que separamos para você sempre lembrar na hora de apresentar uma proposta de energia solar! 

Financiamento Energia Solar Banco do Nordeste (BNB) – FNE Sol
Site

Onde?

Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Norte de Minas Gerais, e Norte do Espirito Santo.

O que é financiável?

Todos os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica, eólica, hidroelétrica e biomassa.

Para quem?

Pessoas físicas, pessoas jurídicas (indústrias de qualquer tamanho, urbano ou rural, negócios e produtores rurais) e também associações ou cooperativas.

E as taxas ou juros?

A taxa de juros varia entre 6,5% e 11% ao ano, variando de acordo com o porte do cliente.

Quanto é financiável?

É possível financiar até 100% do investimento.

Prazos, como ficam?

Até 12 anos

Linha Sustentabilidade Santander
Site

Onde?

Brasil todo.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Todas pessoas físicas e jurídicas, com conta no banco (ou não), são aptas a parcelar em até 5 anos a instalação de um sistema fotovoltaico – os famosos painéis solares.

E as taxas ou juros?

  • Uma parcela mais 9 parcelas (sem juros);
  • Uma parcela de entrada mais 23 parcelas, com uma taxa de juros de 1,10% ao mês;
  • Uma parcela mais 35 vezes, com uma taxa de juros de 1,45 ao mês.

Quanto é financiável?

É possível financiar até 100% do sistema.

Prazos como ficam?

Até 36 meses.

Proger Urbano Empresarial Banco do Brasil
Site

Onde?

Brasil todo.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Empresas de micro, pequeno e médio porte, que possuam um faturamento bruto de no máximo R$ 10 milhões de reais no ano.

E as taxas ou juros?

Variam de acordo conforme o relacionamento de banco e cliente.

Quanto é financiável?

Até R$1 milhão, limitado a 80% do projeto de investimento.

Prazos como ficam?

Até 72 meses.

SICREDI – Financiamento para Energia Solar
Site

Onde?

Brasil todo.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Empresas de micro, pequeno e médio porte, que possuam um faturamento bruto de no máximo R$ 10 milhões de reais no ano.

E as taxas ou juros?

As taxas de juros variam entre 1% e 3% ao mês, condicionadas à análises de crédito.

Quanto é financiável?

É possível financiar até 100% do sistema.

Prazos como ficam?

Até 60 meses.

Banco da Amazônia – Financiamento de Energia Solar
Site

Onde?

Região Norte do país.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Empresas de todos os tamanhos, desde pequeno até grande porte.

E as taxas ou juros?

As taxas de juros variam entre 0,59% ao mês. e 1,02% ao mês, dependendo de acordo com tamanho da empresa.

Quanto é financiável?

É possível financiar até 100% do sistema.

Prazos como ficam?

Até 144 meses.

Agro PRONAF – Banco do Brasil
Site

Onde?

Brasil todo.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Pequenos produtores que compareçam a agência com a Declaração de Aptidão ao pronaf (DAP), exceto aqueles dos grupos A, A/C e B.

Grupo A: assentados pelo PNRA (Programa Nacional de Reforma Agrária) ou beneficiários do PNFC (Programa Nacional de Crédito Fundiário).

Grupo A/C: mesmo caso do grupo A, porém aqueles que com contratação da primeira operação no grupo A e sem contratação de financiamento de custeio, exceto dentro deste próprio grupo.

Grupo B: beneficiários com teto de vinte mil reais para renda bruta familiar anual e que não possuam trabalhadores assalariados permanentes.

E as taxas ou juros?

  • 2,5% a.a. para projetos eco.
  • 5,5% a.a. para silvicultura.

Quanto é financiável?

Até R$ 165 mil.

Prazos como ficam?

Até 12 anos.

FCO – Banco do Brasil
Site

Onde?

Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, ou Mato Grosso do Sul.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Para empresas ou produtores rurais, tanto físicos quanto jurídicos. Também cooperativas e associações que possuem atividades rurais.

E as taxas ou juros?

Os juros variam de acordo com o perfil do cliente (empresarial ou rural) e também de acordo com o faturamento ou renda bruta, podendo ser de 5% até 10%.

Quanto é financiável?

  • O limite do valor financiado é de 5 milhões de reais (serviços e comercial), e 10 milhões para as outras linhas;
  • Se o empreendimento tiver extremo valor para o desenvolvimento da comunidade, o limite pode chegar até 100 milhões de reais (com exceção do setor comercial e de serviços).

Prazos como ficam?

Até 12 anos.

FINAME – BNDES
Site

Onde?

Brasil todo.

O que é financiável?

Desde a instalação até os equipamentos envolvidos no sistema de mini e microgeração de energia.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Sociedades com sede e administração no País e pessoas jurídicas de direito público.

E as taxas ou juros?

  • 1,5% é a remuneração básica do BNDES;
  • Entre 0,1% e 0,5% para operações indiretas;
  • Em caso de operação direta, até 4,8% de taxa de risco de crédito.

Quanto é financiável?

Participação máxima de até 70% do valor do módulo ou do sistema fotovoltaico, multiplicado pelo “Fator N”; e até 70% do valor dos demais itens financiáveis.

O valor do “Fator N” será determinado pela quantidade de componentes fabricados e/ou processos produtivos realizados no Brasil, conforme a nova metodologia para credenciamento de equipamentos e sistemas fotovoltaicos. Quanto maior a quantidade de componentes fabricados ou processos produtivos realizados no Brasil, maior será a participação do BNDES no financiamento.

Prazos como ficam?

Até 18 anos.

CONSTRUCARD – Caixa Econômica Federal
Site

Onde?

Brasil todo.

O que é financiável?

Tudo necessário para a construção de uma casa. Além de tradicionais materiais de construção, é possível adquirir o sistema fotovoltaico.

Quais tipos de geração?

Energia solar fotovoltaica.

Para quem?

Pessoa física com mais de 18 anos ou emancipado e que possua conta corrente na Caixa.

E as taxas ou juros?

Juros com média entre 1,40% e 1,85% ao mês.

Quanto é financiável?

Até 100% do valor dos itens financiáveis, desde que esse limite esteja dentro do escopo de R$ 180 mil.

Prazos como ficam?

Até 20 anos.


Muitos consumidores recorrem a essas linhas por não possuir o poder aquisitivo ou até mesmo por planejamento, nossa dica é manter essa lista de linhas de financiamentos sempre a mão! 

monitoramento de usinas solares